São Leopoldo atualiza protocolo do atendimento de saúde da Mulher

São Leopoldo terá um novo protocolo do atendimento de saúde da Mulher.O prefeito Ary Vanazzi assinou o decreto que atualiza o documento implementado em março de 2014, gerando a 4ª Edição do Protocolo de Saúde da Mulher, na quinta-feira, 10 de março. O protocolo é um instrumento importante para a linha de cuidado de saúde da mulher e para qualificação dos profissionais da rede municipal de saúde. A assinatura do decreto ocorreu na presença de servidoras autoras do documento, na sala de reuniões do gabinete do prefeito.
De acordo com a diretora de Enfermagem, da Secretaria Municipal de Saúde, Cláudia Lindenmeyer, o novo protocolo tem o objetivo de qualificar o atendimento às mulheres e aumentar a resolutividade das ações, prestando assistência à mulher de forma integral, multiprofissional, englobando atividades educativas, de aconselhamento e atendimento clínico para as mulheres e seus parceiros. Além disso, o protocolo vai normatizar a abrangência da atuação dos profissionais de saúde da Rede Municipal de Saúde e sistematizar o processo de organização do trabalho e condutas dos profissionais.“O nosso grande desafio agora é como as pessoas se apropriarão desse documento. É como as políticas que a gente constrói com tanta vontade, disposição, pesquisa, estudo e anos de trabalho, sejam recebidas pelas pessoas na ponta”, disse o prefeito Ary Vanazzi que também destacou que o decreto abrange a vida das mulheres, que foram duramente afetadas em dois anos de pandemia. “Temos um grande protocolo e cabe a nós cobrar e exigir aplicação, tanto de quem está na secretaria quanto no atendimento”, finalizou.
A enfermeira Ana Maria Pedrolo, uma das 57 profissionais de saúde autoras do documento, enfatiza que “o protocolo é um grande avanço na ampliação da atuação do enfermeiro na atenção básica, o que amplia o acesso na assistência para as mulheres”.
Em mais de 200 páginas, o protocolo detalha o cuidado com a saúde das mulheres, “ações que são fundamentais nesse período em que as mulheres sofreram muito, tanto mental quanto fisicamente, no contexto da pandemia de Covid-19”, destaca a secretária de Políticas para Mulheres, Margarete Simon Ferretti. A presidenta do Conselho Municipal de Saúde e Conselho Municipal do Idoso, Isabel Oliveira, destacou a abrangência do protocolo em todas as fases da vida da mulher. “Hoje é um dia que é esperado há muito tempo pelas mulheres. Esse olhar em todas as fases das mulheres, que precisam ter uma escuta qualificada – algo que vem muito forte no conselho quando fizemos a consulta pública para ouvir a comunidade”, pontuou.
O secretário municipal da Saúde, Marcel Frison, destacou a abrangência do atendimento mais qualificado e humanizado para as mulheres. “Estamos falando de um setor da sociedade que é maioria da população, não só leopoldense, como no Brasil também, e muitas vezes são tratadas de maneira secundária. O protocolo é um trabalho multiprofissional, que engloba a complexidade que é a realidade da mulher”, enfatizou.
O que é o Protocolo de Saúde da MulherO protocolo de saúde serve como uma ferramenta para auxiliar profissionais da rede de saúde municipal, sendo um instrumento importante para a linha de cuidado de saúde da mulher e para qualificação dos profissionais. A Atenção Básica é a porta de entrada no Sistema Único de Saúde. Acolher de forma multidisciplinar e com uma escuta qualificada é a base para que os indivíduos tenham suas demandas atendidas e seus direitos garantidos. Uma escuta qualificada é aquela feita de presença e atenção, livre de preconceitos e soluções pré-estabelecidas, criando aliança e vínculo entre o usuário e o serviço de saúde. Busca-se com isso, que o usuário possa estar implicado efetivamente no seu plano terapêutico, dando sentido a ele e construindo autonomia. Desta forma, centrar a abordagem na pessoa em sua integralidade significa compreendê-la como um todo em seu contexto de vida: estágio de desenvolvimento pessoal, família, trabalho, crenças, necessidades, moradia, potencialidades, etc. Mais do que explorar a doença em sua forma biológica, compreende-se o adoecer de cada pessoa como singular e uma experiência pessoal.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: