Prefeitura mantém trabalho para minimizar estragos causados pelo forte temporal

Na sexta-feira, 26 de novembro, a Prefeitura de São Leopoldo, mobilizou diversas equipes para atuar de forma a minimizar os estragos causados pelo o forte temporal que atingiu a cidade no final da tarde do dia 25.
A Defesa Civil do município prestou auxílio para pessoas que tiveram suas casas destelhadas. Ao todo, foram verificadas cerca de 74 situações de destelhamentos de residências que receberam lonas. Também houve o registro de 58 ocorrências envolvendo queda de árvores. Ocorreram também, alguns pontos de alagamento devido ao grande volume de chuva em um curto período apenas no momento do temporal. As ocorrências foram atendidas com três equipes em parceria com a Guarda Civil Municipal (GCM) e o Grupamento de Defesa Ambiental (GDA) Ipson Pavani.
O coordenador técnico da Defesa Civil, Fabiano Camargo, afirmou que durante a vistoria realizada na sexta-feira, foram direcionadas as demandas de supressão de árvores caídas de acordo com o porte de cada vegetal. “Árvores de grande porte nós repassamos para os bombeiros que possuem material mais adequado para o serviço. Já no caso de galhos e árvores de pequeno porte são repassadas para a Superintendência de Revitalização Urbana da Secretaria Municipal de Mobilidade e Serviços Urbanos (Semrub)”, apontou.
As equipes da Superintendência de Revitalização Urbana estão trabalhando para atender as situações emergenciais, priorizando os casos mais graves como obstruçõesde ruas e avenidas.
A Secretaria Municipal de Obras de Obras e Viação (Semov) trabalhou no desassoreamento da vala de drenagem da região Nordeste, no bairro Santos Dumont. O grande volume de chuva provocou o acúmulo de sedimentos e para evitar o represamento de água a Semov vai fazer a limpeza a vala.
A Secretaria Municipal de Educação (Smed) contabilizou 21 escolas afetadas pelo temporal. Os casos mais graves foram nas Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Irmão Weibert (Centro), ondem o muro “tapume” do colégio caiu e na escola e na Emef Castro Alves (Vicentina), onde ocorreu o destelhamento em diversos locais do prédio. Na demais os estragos variaram entre galhos caídos, telhas desprendidas infiltrações e calhas soltas. Já na sexta-feira, a Semd já havia concluído 80% dos reparos necessários para o seguimento normal 
Tivemos na data de hoje um total de 42mm de chuva no município De acordo com registros dos equipamentos da ANA/CPRM, foram 42mm de chuva sendo que 29mm ocorreram em um período de apenas 15 minutos.
[Fotos: Divulgação |Jornalista: Rodrigo Machado – MTb 14.433 |Scom/PMSL]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: