João Doria diz que não permitirá atos da esquerda em SP no dia 7

Governador paulista afirmou que a realização de atos simultâneos “põe em risco a segurança dos manifestantes”

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (26) que a Secretaria da Segurança Pública (SSP) paulista vetou a realização de atos organizados por movimentos de esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro, na capital paulista, no próximo dia 7 de setembro. Segundo ele, por razões de segurança, só será permitido o ato favorável ao presidente.

Apoiadores do chefe do Executivo federal farão ato no dia 7 na Avenida Paulista, com a presença anunciada do presidente e de apoiadores. A via também era o local onde estava previsto inicialmente o protesto da oposição, mas a Polícia Militar decidiu que, pela alternância no uso da avenida, a vez é dos apoiadores do governo.

O protesto contra o presidente então passou a ser anunciado para ocorrer no Vale do Anhangabaú. Porém, segundo Doria, a SSP já decidiu por uma resposta negativa à marcha da oposição. Como justificativa, Doria argumentou que a realização de manifestações simultâneas “põe em risco a segurança dos manifestantes” e “divide o esforço de segurança pública”.

O governador paulista disse ainda que a SSP vetará a utilização de qualquer área, “não só na capital, mas também no estado de São Paulo”, para manifestações contrárias a Bolsonaro no dia 7. Ele voltou a falar que a data para atos críticos ao presidente na avenida Paulista é 12 de setembro.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: