Iniciam as atividades alusivas aos 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

Foi dada a largada na ação mundial que Novo Hamburgo marca presença. A abertura dos “16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres” ocorreu na Praça do Imigrante, na tarde da última quinta-feira, dia 25, e contou com a presença dos organizadores envolvidos no projeto, autoridades e a comunidade.

A delegada Raquel Peixoto, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), falou do importante significado que “Os 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres” têm nesta luta: “Nós temos que focar também nos atos preventivos, pois eles são muito importantes, temos que aprender a denunciar. Tudo começa em casa durante a educação dos filhos, precisamos desconstruir essa violência neles e ensinar a denunciar esses atos”.

“A gente tem que trabalhar por um mundo com menos violência, mais igualdade e mais respeito. Essas são as três palavras que definem as políticas de prevenção à violência contra mulher”, ressaltou o secretário de Desenvolvimento Social, Eliton Ávila, representando a prefeita Fátima Daudt. Ele ainda lembrou como dentro das comunidades os relatos de violência doméstica são mais frequentes ainda, o que dá mais importância as ações do projeto.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), Paula Michele da Silva, pontuou o papel do Conselho, em meio a mais uma plenária do Comdim, que fez parte da abertura.“A gente se pergunta porque ainda é necessário que exista um órgão fiscalizador como o Comdim. É porque nós ainda vemos muita falta de igualdade no ambiente de trabalho, falta no direito de ir e vir para as nossas mulheres e muita violência doméstica, além de outras atitudes que a gente não aceita.”

O Observatório de Segurança de Novo Hamburgo participou também da atividade e apresentou alguns dados sobre a violência contra a mulher na cidade. Como o aumento em 11% de estupros consumados e a volta de casos de feminicídios consumados, já que no ano passado não ocorreram registros. Todos os dados do Observatório de Segurança são retirados de registros realizados na própria Delegacia de Polícia.

O diretor da Unidade de Gestão de Programas de Prevenção a Violência, Roberto Daniel Bota, enfatizou muito esses dados. “Precisamos ver como subiram os números da violência contra a mulher, principalmente agora na pandemia”, comentou. Para ele, é necessário conscientizar a sociedade, especialmente os homens. “Estamos perdendo a forma de seres humanos, temos que retomar a cultura de paz e o respeito com as mulheres”, completou.

Durante a abertura, ocorreu ainda uma demonstração de como são as aulas do curso de defesa pessoal realizado pelo Grupo DEAM, conhecido como Elas por Elas. A demonstração foi feita pelo instrutor do curso, o professor Marcio Mendonça. Também estavam expostos painéis de fotos inspiradas nas falas de mulheres que sofreram violência e passaram por atendimento no Creas Viva Mulher. A programação segue hoje, dia 26, com palestra e atendimento do Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (Nadim) às servidoras da Comur.

Os 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres tem organização da Secretaria de Desenvolvimento Social, Coordenadoria de Políticas Públicas das Mulheres, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (NADIM) da Feevale, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) Viva Mulher e Unidade de Gestão de Programas de Prevenção a Violência (UGPPV). Ainda conta com o apoio da Procuradoria da Mulher da Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo, Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), Universidade La Salle, Programa Catavida e Patrulha Maria da Penha.

PROGRAMAÇÃO DOS 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

26/11, sexta-feira | 15h30

• Palestra com atendimento do NADIM para servidoras da COMUR;

– Casa da Artes (Avenida Primeiro de Março, 59, Centro).

29/11, segunda-feira | 9h30

• Grupo de Debates sobre violências no município, com mediação da UGPPV.

– Evento online.

01/12, quarta-feira | 15h00

• Apresentação do Programa Sinal Vermelho;

• Formação das Agente de Saúde da Santo Afonso.

– Auditório do 10º andar do Centro Administrativo Leopoldo Petry (Prefeitura – Rua Guia Lopes, 4201 – Canudos).

02/12, quinta-feira | 9h00

• A atividade do dia 2 de dezembro será on-line via Plataforma Blackboard – Feevale para profissionais da rede de atendimento municipal, incluindo todos os serviços que atendem as mulheres tanto nas situações em que a violência já ocorreu, quanto nas ações de prevenção. Com o título “Breve Histórico da Luta das Mulheres, Conceitos e (In)Visibilidades das Violências”, a formação será realizada pelo Observatório de Segurança da Secretaria Municipal de Segurança e tem como convidada a professora Denise Quaresma da Silva, da Universidade La Salle. Há a necessidade de inscrição prévia, pelo link (clique aqui).

03/12, sexta-feira |14h00

• Palestra para os catadores do Programa Catavida;

• Palestrante: Patrícia Tarouco Quincozes Felitti – Advogada e estagiária de psicologia na DEAM;

– Unidade do Catavida Roselândia (R. Benjamin Altmeier, 2660, Roselândia).

05/12, domingo | 14hàs 17h

• Domingo por Elas – Procuradoria da Mulher/CV.

– Praça da Juventude (Rua Honduras, 150, bairro Santo Afonso).

06/12, segunda-feira | 18:00

• Lançamento da Campanha Laço Branco.

– Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo (Rua Almirante Barroso, 261, Centro).

07/12, terça-feira | 14h

• Palestra da Professora Lisiana Carraro, do NADIM/FEEVALE, para os catadores do Programa Catavida.

– Unidade do Catavida Liberdade (R. Alfredo Varisco, 21, Liberdade).

10/12, sexta-feira | 14h

• Encerramento: LIVE- Movimentos atuais da cidade de Novo Hamburgo no enfrentamento à violência. Convidados:

• Patricia Tarouco Quincozes Felitti – Advogada e estagiária de psicologia na DEAM;

• Apresentação Projeto DEAM – Elas por Elas;

• Dra. Denise Quaresma da Silva – Professora da Universidade La Salle;

• Observatório de discursos e práticas de prevenção a violência de Gênero em escolas públicas municipais de ensino fundamental de Novo Hamburgo/RS: saberes docentes em construção;

• Dra. Maria Domitila Prado Manssur – Juíza e Diretora da AMB Mulheres;

• Programa Sinal Vermelho.

– A Live será transmitida pelo canal da Prefeitura de Novo Hamburgo no YouTube (https://www.youtube.com/user/Prefeituranh).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: