Nas prévias do PSDB, Doria diz que “antipetismo será predominante”

Governador de São Paulo foi primeiro tucano a se registrar para as prévias do PSDB, em cerimônia nesta segunda-feira (20/9), em Brasília

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi o primeiro tucano a se registrar formalmente para as prévias do PSDB à disputa presidencial de 2022. A cerimônia ocorreu na manhã desta segunda-feira (20/9), na sede da sigla, em Brasília. O político disse que usará o antipetismo na campanha e reafirmou o compromisso de ter uma mulher na chapa caso seja escolhido para concorrer às eleições do ano que vem.

“O antipetismo será predominante na nossa campanha. Nós vencemos o PT em 2016 e em 2018. Fiz essas duas vitórias de maneira republicana, nunca utilizei subterfúgios que pudessem ser condenados. Fiz com propostas, e não com ataques pessoais”, disse.

Na carta de inscrição, o tucano criticou a gestão petista de Dilma e de Lula, e ressaltou a transparência do governo paulista. “Fazer políticas públicas para os mais pobres não dá direito, a quem quer que seja, de roubar o dinheiro público. Os fins não justificam os meios. Na nossa primeira experiência, na prefeitura de São Paulo, ao lado de Bruno Covas, seguimos a boa prática do equilíbrio dos gastos públicos, transparência e inovação na gestão da maior cidade do país”, escreveu.

Sobre a questão de manter uma mulher como vice-presidente, o líder do Executivo paulista disse que é uma decisão tomada em respeito às mulheres, que representam 53% do eleitorado. No entanto, Dória disse que ainda não há um nome definido.

Disputa com Eduardo Leite

O principal adversário de Dória nas prévias é o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Na semana passada,ele disse ao Correio que a competição é natural, justa e positiva. “Quanto mais pessoas estiverem disputando, mais legitimidade terão as prévias. Eu já disputei duas (vezes) e tive o privilégio de vencer (as prévias), impulsionadas de tal maneira que ganhamos as eleições”, disse.

Além do gaúcho, outros dois estão na concorrência: o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-senador Arthur Virgílio Neto. As inscrições terminam nesta segunda e o vencedor será divulgado em 21 de novembro.

Apoio dentro da sigla

Após a coletiva de imprensa, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) recebeu o governador paulista para um almoço em sua casa. Em comunicado enviado à imprensa, a assessoria de Doria informou que Izalci fez questão de declarar publicamente seu apoio: “Conversei com a militância, com todos os órgãos do PSDB do DF e não tem candidato melhor do que você para presidir esse país. Estamos 100% fechados com Doria no Distrito Federal”, afirmou o líder do PSDB no Senado e presidente do partido no DF.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: