São Leopoldo atinge a marca de 150 mil doses aplicadas após seis meses de vacinação

A Secretaria da Saúde, da Prefeitura de São Leopoldo, contabilizou nessa segunda-feira, 19 de julho, um número histórico: 150 mil doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas nos braços de leopoldenses. O mutirão começou há exatos seis meses com a imunização de funcionários do Hospital Centenário, num dia marcado pela esperança de um recomeço.

Desde então, a Prefeitura reforçou o time de profissionais de saúde e montou pontos descentralizados para facilitar o acesso da população, tanto a pé quanto de carro. A Unidade Móvel foi designada para atender ocupações e bairros afastados da região central. Hoje a faixa etária está nos 31 anos sem comorbidades.

Dados da Vigilância em Saúde apontam que 44,66% da população já estava vacinada até o último sábado (17) com a primeira dose e 18,11% com a segunda. “Cuidar da vida e proteger a população da pandemia sempre foi nossa luta e nossa decisão política desde março do ano passado. Agradeço aos funcionários da saúde pelo trabalho e esforço. Convido a população, que ainda não se vacinou, que faça a vacina”, ressaltou o prefeito Ary Vanazzi.

Pioneirismo

O município foi o primeiro do Estado a vacinar professores, no dia 4 de maio, com as doses remanescentes. Na sequência, foi o primeiro a colocar os profissionais da educação no calendário oficial, com uma grande mobilização iniciada no dia 15 de maio.

Recentemente, São Leopoldo largou na frente na imunização de adolescentes a partir de 12 com comorbidades. Os jovens receberam aplicação da marca Pfizer, que obteve aprovação da Anvisa para menores de idade. “Nosso objetivo é que a vacina chegue para todas e todos o quanto antes. Temos estrutura, temos equipe treinada, temos disposição para levar as doses onde for preciso. As 150 mil aplicações representam isso”, ressaltou o secretário da Saúde, Marcel Frison.

[Foto: Thales Ferreira/Arquivo/PMSL | Texto: Romeu Finato. Mtb 12.042| Scom/PMSL]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: