Samu completa 14 anos em São Leopoldo

A base do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) localizada ao lado do Hospital Centenário, teve seu décimo quarto aniversário nesta sexta (11). A base do Samu de São Leopoldo realiza uma média de 650 a 750 atendimentos mensais, cerca de dez mil por ano.

Em homenagem à data, foi realizada uma cerimônia na Escola Gestão Pública da Prefeitura de São Leopoldo, com a presença do prefeito, Ary Vanazzi, do secretário da Saúde, Marcel Frison, do enfermeiro coordenador da base do Samu em São Leopoldo, Roberto Tyska Bueno, da presidente do Hospital Centenário, Lilian Silva, e o comandante adjunto da Guarda Municipal, Gilmar Borba, Secretaria Municipal da Saúde (Semsad). As cinco autoridades falaram na cerimônia, seguidas por uma série de homenagens aos profissionais da unidade, além de uma videochamada realizada com Rosane Ciconet, a fundadora do Samu no Brasil, ainda no primeiro mandato do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

O secretário Frison parabenizou a equipe, que ao longo dos 14 anos de existência já realizou mais de 100 mil atendimentos em São Leopoldo e na região. “Completar 14 anos resistindo dá noção da importância e da competência do Samu de São Leopoldo”, reforçou o prefeito Vanazzi. O evento também contou com a presença de profissionais do Samu, que hoje somam 48 funcionários, sendo 21 condutores, 12 técnicos de enfermagem, seis enfermeiros, sete médicos, uma assistente administrativa e uma auxiliar de higienização. Para o deslocamento em situações de emergência, a equipe dispõe de três ambulâncias, uma ambulância reserva, um veículo de intervenção rápida adaptado, além de quatro “motolâncias”.

A base do Samu de São Leopoldo realiza uma média de 650 a 750 atendimentos mensais, cerca de dez mil por ano. Desses, 60% são casos clínicos, como acidentes vasculares cerebrais ou paradas cardiorrespiratórias, enquanto os outros 40% são representados por situações traumáticas, como acidentes de trânsito e violência doméstica. Na pandemia, houve aumento de casos respiratórios, em função do coronavírus. Dos 989 atendidos pelo Samu no mês de março deste ano, entre 400 e 450 foram por covid-19. “Tivemos que rever nossos processos, um atendimento que durava 40 minutos agora demora uma hora e meia”, explicou Tyska. Muitos dos atendimentos realizados pelo Samu são encaminhados para o Hospital Centenário. “A pandemia conseguiu mostrar pra sociedade a importância da saúde pública de qualidade”, disse o prefeito.

Inaugurada pelo prefeito Ary Vanazzi em 2007, a base possui diversas acomodações para os médicos, auxiliares de enfermagem, técnicos de enfermagem e motoristas, que atendem urgências e emergências na cidade e nos municípios vizinhos. O serviço conta com atendimento 24h e pode ser acionado pelo telefone, através do número 192, com todas as conversas gravadas.

Parceria de cooperação técnica com a Instramed
Representantes de fabricante gaúcha de produtos de emergência médica Instramed também estiveram presentes no evento. A marca é referência na exportação de desfibriladores e cardioversores, entre outros equipamentos hospitalares. Com tecnologia de ponta, a empresa de Porto Alegre é a única do hemisfério sul nesse ramo a possuir certificação europeia de qualidade. Em parceria com o Samu, a Instramed disponibiliza os materiais para uso nas ambulâncias e em atendimentos de campo.

[Fotos: Thales Ferreira. Mtb 18.891 | Texto: Marília Port | Revisão: José Luís Zasso – Jornalista MTb 17.341 | Scom/PMSL]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: