Após anúncio de decisão estadual, São Leopoldo mantém proibição de aulas presenciais na rede pública

Para abertura, escolas privadas devem possuir Plano de Contingência e Plano de Ação Pedagógica atualizados

Após o anúncio do governador Eduardo Leite de alterar o quadro de bandeiras estaduais para a cor vermelha no Sistema de Distanciamento Controlado do Estado, o que vai permitir o retorno das aulas presenciais, o prefeito Ary Vanazzi informou que São Leopoldo não autorizará o retorno das aulas presenciais na rede pública municipal e estadual, e um novo decreto deverá ser publicado na noite desta terça-feira, 27 de abril.

Prefeito Vanazzi reafirmou a decisão de não permitir as aulas na rede pública como já havia sido comunicada na última sexta-feira (23), quando o governador Eduardo Leite permitiu a volta às aulas, medida revogada posteriormente de forma unânime pelo Tribunal de Justiça.

“Vamos manter a nossa coerência em defesa da vida, seria uma irresponsabilidade autorizar a circulação de 90 mil pessoas diariamente com o retorno das escolas municipais e estaduais neste momento, as privadas que retornarem, vamos fiscalizar e cobrar o cumprimento das medidas sanitárias”, explicou o prefeito Ary Vanazzi.

Pela decisão anunciada pelo Governo do Estado, em decreto a ser publicado, estão autorizadas as atividades presenciais de ensino, mas em São Leopoldo está medida não se aplica as escolas públicas municipais, estaduais e conveniadas.

O decreto municipal, como já havia sido estabelecido na última sexta-feira (23), e reeditado no domingo (25) também determinará que as escolas privadas só podem atuar com o Plano de Contingência aprovado pelo COE Municipal, o Plano de Ação Pedagógica entregue ao Conselho Municipal de Educação e Alvará Sanitário, ou abertura do encaminhamento do Alvará Sanitário, junto à Vigilância Sanitária do Município.

[Texto: Jornalista Valentin Thomaz – Mtb 19.048 e Jornalista José Luís Zasso – Mtb 17.341 | Scom/PMSL]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: