Sino da Vitória completa um ano de altas no Centenário

Há exatamente um ano, no dia 14 de abril de 2020, o Sino da Vitória, símbolo das altas da Área Covid do Hospital Centenário, tocou para anunciar a recuperação do primeiro paciente, Antenor Lopes, 86 anos. Desde então o sino, um empréstimo do empresário Édio Zang, instalado na recepção da Área Covid, soou mais de uma centena de vezes, 165 exatamente, incluindo os vídeos que ainda não foram postados nas redes sociais do Centenário porque estão sendo editados.

“É uma alegria imensa cada alta, cada vez que o sino toca. É uma sensação de vitória. Acompanhar a saída de um paciente recuperado nos dá mais força para continuar lutando contra essa doença “, declara a presidente do Hospital Centenário, Lilian Silva.

A oportunidade de registrar a alta é oferecida aos pacientes que preenchem uma autorização para a publicação, ou seja, o número de sinos não representa o número de altas, mas sim, a vontade do paciente em tornar público o momento. Desde abril de 2020, 680 pacientes receberam alta da Área Covid.

Seu Antenor, morador do bairro Arroio da Manteiga, inaugurou o Sino da Vitória e hoje, um ano depois, resguardado em casa com a família, vive a alegria de estar recuperado da covid-19 e vacinado. Em março recebeu a segunda dose do imunizante. “Há um ano sorrimos muito felizes com a alta do meu pai e hoje a felicidade se multiplica com ele bem e vacinado. Obrigada por sempre lembrarem dele com carinho”, diz a filha Patrícia.

Cada alta, cada vez que o som do Sino da Vitória se espalha pelo Hospital Centenário, alguém fala: “É mais um recuperado”.

Antenor; Arlete, Marina, Ênio, Adão, Leonardo, Maria Rosalina, Roger Luís, Adão, Pedro, Luiz, Maria de Lurdes, Manoel, Régis, Luiz Carlos, Marcelo, Jesus, Daiara, Cristiane, Teresa, Leopoldo, Maria Sirley, Teresinha, Helma, Adão, Elisia, Sandra, José, Ironi, Neli, Sheila, Régis, Luiz Gilberto, Eduardo, Santa Iolanda, Sandra, Fortunata, Alessandra, Helena, Alan, Leandro, Creni, Antônia, Rubi, Denise, Ilda, Olímpio, Flávia, Roque, Leonida, Maria de Lourdes, Almir Vanderlei, Elizandra, Neusa Maria, Sirlei, Célio, Leonélio, César, Rogeres, Anderson, Douglas, Ivo, Reginaldo, Luciana, José Almir, Solange, Adão, Pedro, Alexsander, Lindolfo, Sandra, Lúcia, Verito, Milton, Odinei, André, Ercy, Maria, Olavo, Alverina, Amador, Maria Luiza, Ediléia, Jeferson, Lisiane, Roseni, José Valmor, Manoel, Maria Terezinha, Nelson, Nilson, Alexandre, Vitor, Norildo, Alessandro, Ary, Luiz Carlos, Eva, José Valmor, Juraci, Aurea, João, Cileia, Jorge Luiz, José, Marina, Teresa, Manoel Henrique, Edison, Tânia, Derli, João Francisco, Aldir, Sueli, Juarez, João Flávio, Denis Luís, Julieta, Márcio, Mara Lúcia, Antônio, Altemir, Daiana, Roselaine, Domingos, Eliara, Franciele, Izolani, Luiz Fernando, Janaína, Terezinha, Josiane, Joel, Zeroni, Elisangela, Fernanda, Reni, Gerson, Marlisse, Nelson, Alessandra, Miguel, José, Ellen, Neiva, Jeison, Tamara, Olindo, Zuara, Heloisa, Clair, Renata, Arlete Teresinha, Maria Lúcia, Altair, Édison, Isaque, Jussara e Mauri.

[Foto: Ana Garske/Arquivo/FHCSL | Texto: Aline Marques. Jornalista Mtb 8.929 | Comunicação Hospital Centenário]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: