São Leopoldo registra recorde de vacinação nesta segunda-feira (29)

Nesta segunda-feira (29), São Leopoldo deu início à vacinação dos idosos com idade igual ou acima dos 70 anos. A novidade é que, a partir desta etapa, a campanha passou a contar com cinco pontos de vacinação decentralizados. São Leopoldo chegou assim a maior número de imunizações em um único dia: 1426 doses aplicadas. No total, a soma chega a 21.756 doses, entre primeira e segunda dose das vacinas. Amanhã, a idade abrange a faixa etária partir dos 69 anos.

Além da aplicação das doses realizadas no drive trhu do Largo Rui Porto, para idosos que vão de carro, na antiga sede da Unisinos e da Unidade Móvel, a imunização contra a covid-19 ganhou o reforço de quatro escolas: Álvaro Nunes, Paul Harris, Castro Alves e Emílio Meyer e também da Associação Meninos e Meninas de Progresso (Ammep).

A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria da Saúde (Semsad) e a Secretaria de Educação (Smed). “A ideia foi decentralizar a vacina, pegando os bairros principais, um em cada ponto da cidade para colocar a vacinação mais próxima da população. A parceria amplia os pontos, em espaços mais amplos, com pátio e é uma forma de não levar a vacinação para dentro das Unidades de Saúde, que são locais apertados e não teriam condições de receber todas as pessoas”, explicou coordenadora de imunizações Karen Carvalho.

Escola Emílio Meyer
Na Emef Emílio Meyer, pela manhã, a fila já contava com dezenas de pessoas antes mesmo dos portões abrirem. A aspoentada Arminda Nunes da Silva, de 71 anos, residente do bairro Campestre, levou até uma cadeira para aguardar e foi uma das primeiras idosas a receber a dose. “Quando cheguei aqui os portões nem tinham aberto ainda, cheguei cedo para garantir minha imunização. Fiquei sabendo através dos meus familiares e meu genro me trouxe. Há um tempo tive contato com um familiar que havia testado positivo, mas meu teste deu negativo, a gente fica com medo, por isso é um alívio estar aqui sendo vacinada”, destacou.

Quem também chegou cedo para a vacinação foi Cecília Vieira da Silva, de 70 anos, que comentou sobre a facilidade no acesso ao local de vacinação e mais agilidade. “Cheguei antes das 8h, sou moradora do bairro São Geraldo, aqui perto. Achei a iniciativa, das vacinas nas escolas, muito boa e de mais fácil acesso porque não é preciso ir até o centro, eu que dependo de ônibus ia ter que sair mais cedo ainda de casa, iria demorar um pouco mais”, salientou.

Vila Brás e Vicentina
Os moradores do bairro Santos Dumont buscaram a sede da Associação Meninos e Meninas de Progresso (Ammep). Foi o caso da dona Zaneida de Oliveira, 70 anos. “Me sinto muito bem vacinada, tanto depois da gripe comum como da covid, nunca deixei de me vacinar”. Sobre a importância da vacina, a aposentada deu um testemunho pessoal. “A gente está comunicando as pessoas conhecidas os parentes pra fazer a vacina, minha irmã que está muito mal no hospital não fez a vacina pois está internada, vai fazer depois, ou lá no hospital, ela está intubada, meu cunhado faleceu desta doença, mas não tinha sido vacinado ainda, a vacina não tinha chegado, o resto da minha família está se preparando que estão na idade”.

Moradora do bairro Vicentina, dona Ione da Silva Costa optou pela Escola Castro Alves e saiu feliz com a oportunidade de se imunizar perto de casa. “Está sendo difícil pra mim e pra todos, financeiramente um pouco difícil, mais psicologicamente, pois não sabemos o dia de amanhã, agora veio essa vacina pra dar um alivio pra gente, então eu acho que vai melhorar tenho esperança que vai melhorar”, ressaltou

Terça abre para 69 anos
A partir de amanhã (30), a vacinação irá abranger a faixa etária de 69 anos ou mais. Para a realização da vacina é necessário comparecer a um dos locais de vacinação portando documentos de identificação com foto, CPF e cartão SUS, e comprovante da aplicação da primeira dose para quem for receber a segunda. Na quarta-feira, a faixa etária reduz para 68 anos.

Segunda dose
As equipes também aplicarão a segunda dose da Coronavac/Butantan em idosos que completaram os 28 dias de intervalo no drive-thru do Largo Rui Porto, e na antiga sede da Unisinos das 9h às 11h30 e das 13h30 às 16h.

Profissionais de saúde (2ª dose) devem tomar a na antiga sede da Unisinos, com entrada pela Praça Tiradentes, no mesmo horário: das 9h às 11h30 e das 13h30 às 16h.

Unidade móvel de vacinação
O mutirão de vacinas contra a covid-19 conta com o aporte da Unidade Móvel de Vacinação. A unidade imunizará idosos em primeira dose.
Manhã: 9h às 11h30 -Rua R. Frederico Mayer, s/n°, em frente à Creche Talita Kuhn
Tarde: 13h30 às 16h – Rua Carlos Augusto Berger, Vila Berger – em frente a Escola Estadual Emilio Sander -Vila Berger

Locais
Largo Rui Porto (Drive-Thru)
Antiga Sede da Unisinos – Entrada pela Praça Tirantes
EMEF Álvaro Nunes – Rua Campo Bom – bairro Campina
EMEF Paul Harris – Rua Montevidéo, 57, bairro Santa Tereza
EMEF Castro Alves – Rua Henrique Lopes, 196 – bairro Vicentina
EMEF Emílio Meyer – Rua João Carlos Becker, 71 – bairro Feitoria
Associação Meninos e Meninas de Progresso – AMMEP – R. Cora Coralina, 547 – bairro Santos Dumont

Dados da vacinação até as 18h do dia 29/03/2021

Total de doses recebidas: 31.674
(28.634 da Coronavac/Butantan e 3.040 da AstraZeneca/FioCruz/Oxford)

Vacinados 1ª dose
Profissionais de saúde: 3.473
Idosos e trabalhadores de ILPIs: 1.227
PCDs e trabalhadores de ILP-PCD: 160
Indígenas: 56
Idosos acima de 71 anos: 11870
Acamados: 299
Total de vacinados com a 1ª dose: 17.085

Vacinados 2ª dose:
Profissionais de saúde: 1452
Idosos e trabalhadores de ILPIs: 1018
PCDs e trabalhadores de ILP-PCD: 114
Indígenas: 27
Idosos acima de 77: 1929
Acamados segunda dose: 131
Total de vacinados com a 2ª dose: 4671

[Foto: Thales Ferreira. Mtb 18891 | Texto: Jornalistas Rodrigo Machado – MTb 14.433 e Romeu Finato. Mtb 12.042 | Colaborou: Alice Mesquita | Scom/PMSL]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: